728 x 90

esgotamento-emocional

Esgotamento emocional

Mudanças de comportamento já!

27/07/2017 por

Este texto, de Cátia Rodrigues, conta com a igual participação especial de Marília Leocádio, Psicóloga, Mestranda em Psicologia Clinica pela PUC SP.

A vida esta cada dia mais corrida, as pressões são cada vez maiores, a geração “tela touch” nos condiciona a uma sensação de urgência e imediatismo em tudo. Não temos paciência para mais nada. Discretamente, vamos ficando mais e mais ansiosas. Paulatinamente, mais e mais cansadas. E a cultura reforça o comportamento “workaholic”, o vício em trabalhar e estar envolvida com trabalho sempre, mesmo em momentos supostamente reservados para descanso.
O estresse cotidiano, somado a períodos difíceis da vida, como lutos, perdas e separações, ou mesmo o normal enfrentamento de problemas do dia a dia, só agrava o cansaço que além de físico, é mental.
Tudo isso nos leva a um quadro de esgotamento emocional que provoca, não raras vezes, sintomas físicos. Em geral, medica-se esses sentimentos mas não trata-se a causa de fundo emocional.
O esgotamento emocional causa perturbação do sono, queda de rendimento profissional, dificuldades de memória, desmotivação e dificuldade em sentir alegria, problemas gastro-intestinais, enxaqueca, ultra sensibilidade e choro fácil, bloqueio para aprender novos conteúdos, pensamentos negativos, e, por fim, depressão.
A Frustração toma assento na vida. A gente bate o pé, esbraveja, chora, se esconde. Ainda que tudo isso seja discretamente disfarçado, e aconteça somente em sua mente, ainda assim é real. É preciso ser a mudança que se quer para um mundo melhor.
Evidentemente, os sintomas físicos derivados do esgotamento emocional devem ser tratados por médico competente. Contudo, mudanças de comportamento são fundamentais. A pessoa esgotada emocionalmente precisa “alimentar-se” de momentos de descanso e relaxamento para restaurar seu equilíbrio. Nem sempre isso é fácil; a pessoa envolvida tem a impressão de que não existe saída. Por isso, é importante reorganizar-se emocionalmente. Romper velhos paradigmas. Assumir novas crenças e posturas. Uma coisa é fato: só mudamos um quadro de esgotamento emocional mudando os comportamentos que nos levaram até este estado.

Catia Rodrigues

Mulher, mãe, filha e amiga, sempre apaixonada, em busca da essência da liberdade humana. É psicóloga, escritora e educadora. Tem se arriscado a pintar, viajar sozinha pelo mundo e, principalmente, meditar.

Comenta aí, vai!