728 x 90

briga-entre-amigas

Entre amigas

Até onde você está disposta a ir por aquela amiga? Neste conto, a traição de quem era amiga, mas até a página dois, e o prenúncio da vingança.

30/03/2017 por

A Marisa? uma filha-da-puta! só isso. por que? chuta, vai. não, Nêga, homem nenhum que de homem a gente gostava e gozava! cê tá é bem por fora! já teve amiga de verdade? aposto que não. mas tem irmã, não tem? então sabe do que eu tô falando. só que irmã a gente não escolhe e ela eu escolhi, acredita?! filha da puta… mas olha, pra mim ela morreu, viu?! tá mortinha arreganhada dura e branca de susto do jeitinho que ficou quando eu peguei ela no flagra… ah, Nêga, comigo não tem essa não, meteu a mão no que é meu, acabou-se! eu? contar pros merrengas?! cê acha que eu seria capaz? acha? e não fica com essa cara de chuchu passado não, minha filha, tô vendo bem que cê acha que fui eu! mas olha, eu não faço isso não. eu sou fiel até na desamizade. fico com raiva mas traição eu não faço não, que minha santa mãe me educou, diferente da dela. acontece que quem nasce gulosa, morre pela boca, Nêga. Imagina… ela bem ali na Ladeira Porto geral, vendendo o que era meu, tinha folheto até! acredita? e ela achou o quê? que ninguém ia me contar? amigo de cú é rola, é… e foi no cú que ela tomou, foi sim! com aquele namoradinho. foi só eu dar o fone importado que ele tava cobiçando que o filho da puta desembuchou. laia dela! alma gêmea mesmo. é, Nega, foi ele sim. mas eu ia descobrir. você bem sabe, né? e se não sabe é bom saber, porque assumir o serviço dela não é assim pra qualquer uma, viu? que a minha confiança vale mais do que ouro, e ó! tô de olho em você, aliás, de olho em você e no meu estoque! posso confiar… sei… até pra Cristo agora eu vou pedir certidão de nascimento. filho do Homem… sei… olha a Mariza! a gente se conhecia desde o primário, eu fazia a unha dela, cê acredita? e ela a minha, e eu deixava aquela filha da puta passar até creminho e fazer massagem! agora ela que não passe na minha frente que a mão vai ó! direto na goela dela. Até roupa combinando a gente chegou a usar pra ir no grêmio, pensa bem! não, menina, tô te falando que eu não tive nada a ver com o fim que ela levou. você não acredita não?

A Cláudia? uma filha da puta do cacete!! é por causa dela que eu tô aqui, Nêga, cê sabia? claro que ela ia mentir pra você. fica de olho, viu? que daqui a pouco ela te prega alguma mentira e você acaba aqui igual eu. ah… mas isso não vai ficar assim… de jeito nenhum que eu não sou trouxa! não trabalhei anos, ANOS pra terminar assim. sabia que ela nem me pagava a comissão? sério… bem sério. a minha mãe chegou até a falar com a mãe dela. você sabia que a gente se conhece desde pequena, sabia? a gente saía até de roupa igual… ah, ela te contou? e ela te contou que a minha mãe costurava a roupa dela porque ela não tinha grana nem pra calcinha? ela não tinha nada. NADA! tudo o que ela tem é porque eu fiquei ali, ó! de manhãzinha até o sol pino, correndo de batida e o caralho, e depois, sabe como foi? quando eu quis sair ela disse tá bom, sai. TÁ BOM SAI??? como assim? não ia me pagar nada? não ia me oferecer nem tipo um décimo terceiro? uma bonificação? é, Nêga, a minha prima trabalha na firma e tem bonificação de Natal! e foi logo depois do Natal, bem quando ela mais ganhava dinheiro! VAI TOMAR NO CÚ! foi isso que eu pensei quando ela falou tá bom, sai. ah… mas isso não fica assim não!! você não tá acreditando que eu vou me vingar, né? só porque agora eu tô nesse inferno aqui. mas olha, eu tenho os meus contatos, viu? tem bem uns dois ou três caras que dariam nela só preu dar pra eles, que aqui tem visita íntima, sabia? e eu tenho aí os meus íntimos. mas olha, Nêga, se você me ajudasse, sei lá… a gente podia bolar uma coisa que ficasse boa pra você também. Já viu quanta mercadoria tem na casa dela?

Luciana Annunziata

Luciana Annunziata é mãe, escritora e ajuda pessoas e times a criar e escrever suas histórias.

Site

Comenta aí, vai!